IGUAÍMIX.COM
 Iguaí . Bahia
  História
  Dados
  Como Chegar
  Pontos Turísticos
  Cultura
  Opinião
  Guia Comercial
  Vídeos
 IguaíMix
  O Site
  Equipe
  Contato
  Orkut
  Twitter
.
.
.
  Entrevista
.
 
Entrevista: Manoel Barbosa Neto
29 de Abril de 2010, às 09:30
.

Engenheiro Agrônomo / Movimento João de Barro /Consultor do SEBRAE

IguaíMix.com - Qual a importância da realização desse seminário para o município de Iguaí e também para os produtores de cachaça?

Manoel Barbosa Neto - O município de Iguaí, basicamente, tem uma economia rural e dentro dela a gente tem uma diversificação muito grande de produtos. Nós temos cacau, café, banana, leite, carne e a cana de açúcar também, que serve tanto para alimentação animal como também para a produção de cachaça. Não é possível abraçar o mundo de uma só vez, então a prefeitura de Iguaí vem dando o apoio a esse desenvolvimento rural integrado sustentável e a gente resolveu começar pela cachaça, porque a gente sabe que aqui em Iguaí tem uma grande produção de cachaça, tem um numero grande de produtores. Só que esses produtores vêm desistindo da atividade porque a remuneração é muito pequena eles não estão organizados. A qualidade, embora seja boa, pode melhorar bastante. Então, esse seminário visa unir os produtores para que eles possam se organizar, criar uma cooperativa e, com ela, conseguir criar uma marca nacionalmente conhecida, conseguir uma engarrafadora comum que possa resolver o problema de mercado. Atualmente, praticamente 80% da cachaça de Iguaí, eu acredito, é comercializada através dos atravessadores que, neste momento, têm uma colaboração dentro do comércio, porque se não fosse o atravessador essa cachaça provavelmente não seria comercializada. Porém, os produtores ficam à míngua, porque realmente a grande parte do lucro vem da comercialização. Eles não conseguem fazer essa comercialização como deveria, a importância desse seminário é fazer com que esses produtores consigam se organizar e dessa forma melhorar toda cadeia produtiva desde sistema de plantio, com preparo de solo, depois melhorando o processo agroindustrial, melhorando a higiene dessa cachaça, melhorando a qualidade e, finalmente, conseguindo, através da organização da cooperativa, abrir mercados já que esse mercado começa aqui na região, mas se estende para o Estado da Bahia e para o Brasil e a gente espera alcançar, na verdade, o mundo com uma cachaça de altíssima qualidade, assim como temos grandes exemplos aqui na Bahia como a cachaça de Abaíra, que mudou completamente a cara daquele município.         

IguaíMix.com - Fale um pouco sobre essa experiência de Abaíra.

Manoel Barbosa Neto - Abaíra era um município que produzia cachaça e seus derivados do mesmo modo que Iguaí produz hoje. Não havia organização, não havia tecnologia, tudo muito rústico. Depois que os produtores se conscientizaram, montaram uma cooperativa, uma marca comum isso mudou. Hoje a cachaça de Abaíra é conhecida nacional e internacionalmente, realiza um Festival da Cachaça e produz e comercializa vários produtos derivados da cana. É um exemplo de que, se nós nos juntarmos, nos organizarmos, tudo tende a melhorar e a gerar lucro, emprego, renda e desenvolvimento para todos.

IguaíMix.com - Qual foi o principal objetivo da realização desse seminário?

Manoel Barbosa Neto - O objetivo desse seminário foi conseguir sensibilizar o produtor, através das informações que foram trazidas para que ele possa, então, tomar uma decisão de criar uma alternativa. O objetivo é sensibilizar, trazer conhecimentos, ampliar o horizonte desse produtor, para ele entender que não será um mau negócio organizar e oficializar, registrar, criando então uma cooperativa. O objetivo é esse: trazer consciência, conhecimento, para que eles possam tomar uma decisão autônoma, porque também não adianta o poder público incentivar, fomentar, mas o próprio produtor não ter a consciência própria de que isso é um bom negócio. Então, a gente quer que eles sejam autônomos, que eles mesmos decidam pela criação da cooperativa.

IguaíMix.com - Quem participou desse seminário? Foi aberto a toda a comunidade ou somente os produtores de cachaça puderam participar ?

Manoel Barbosa Neto – Foi aberto a toda a comunidade, mas principalmente o público alvo, o foco foi o produtor de cachaça e o produtor rural de uma maneira geral, porque se hoje o produtor não produz cachaça, amanhã ele pode entender que isso é um bom negocio e passar a produzir. Então, de uma maneira geral, foi para o produtor rural e salientando, também, que esse é um início de fomento do desenvolvimento rural, que vai abranger diversas cadeias, começando com a cachaça, mas depois virá cacau (existe já uma idéia de montar uma fabrica de cacau de chocolate fino aqui), depois o leite, porque a gente entende que desenvolvimento não é apenas a produção, mas é a produção e a qualificação dessa produção. A entrada na cadeia produtiva para que os filhos da terra não tenham que sair de Iguaí para procurar emprego fora. Na medida em que se qualifica a produção, se agrega valor na mesma hora. Se também gerar emprego e gerar renda, então é bom para todo mundo, para o município e para o recolhimento de impostos e produtores e para os filhos da terra.

IguaíMix.com - Quais foram as entidades que participaram diretamente da organização desse seminário?

Manoel Barbosa Neto – Participaram a Secretaria de Trabalho, a Secretaria de Indústria e Comércio e a Secretaria de Agricultura do Estado da Bahia, o OCEB (Sindicato e Organização de Cooperativas do Estado da Bahia), o SEBRAE, o Movimento João de Barro, a Prefeitura Municipal e a Secretaria de Turismo de Iguaí, dentre outros. É importante que o desenvolvimento rural sustentável requer uma integração de diversas cadeias e hoje em dia o turismo é um setor de produção, chamado de indústria, e entre os mais rentáveis para a economia do país e do mundo.
 
 EVENTOS IguaíMix [ VEJA TODOS ]  
.
.
.
.
 Comunidades IguaíMix
.
 
 Parceiros IguaíMix
.
 
WebtivaHOSTING | webdesign da Bahia fatos & fotos agenda eventos esportes entrevista turismo religião classificados saúde cinema